Fundação de Ação Social de Curitiba

Skip Navigation Links

Ação Inverno: Prefeitura está preparada para acolher pessoas em situação de rua

Publicado em 10/05/2022
  • Prefeitura reforça resgate de pessoas em situação de rua a partir de domingo.
  • Prefeitura reforça resgate de pessoas em situação de rua a partir de domingo. (1)
  • Prefeitura reforça resgate de pessoas em situação de rua a partir de domingo. (2)
Imagem: Comunicação FAS imagem conteudo

Prefeitura reforça resgate de pessoas em situação de rua a partir de domingo.

Com a previsão de chegada de um onda de frio intenso, a Prefeitura dará início à Ação Inverno – Curitiba que Acolhe no próximo domingo (15/5). Para acolher as pessoas em situação de rua que aceitarem atendimento, o município aumentou o número de vagas nos abrigos. Inicialmente, serão 1.194 vagas disponíveis, quase 18% a mais que as existentes na rede, mas este número pode aumentar de acordo com a demanda, com a abertura de unidades emergenciais.

A Ação Inverno, realizada todos os anos pela Fundação de Ação Social (FAS) para proteger as pessoas em situação de rua das baixas temperaturas, ganhará uma nova unidade de atendimento. Pela primeira vez, várias secretarias e órgãos municipais trabalharão na ação oferecendo serviços diferentes dos tradicionais. Também terá um portal para cadastramento de pessoas que queiram participar como voluntárias como ocorria antes da pandemia.

“Curitiba é tradicionalmente uma cidade muito fria no inverno e para que ninguém sofra com as baixas temperaturas, estamos preparados para oferecer abrigo a quem aceitar atendimento. Quanto mais pudermos fazer, mais faremos para proteger quem está nas ruas”, diz o prefeito Rafael Greca.

 

Saiba como vai funcionar a Ação Inverno - Curitiba que Acolhe

 

Nova unidade de acolhimento

As vagas de acolhimento estarão distribuídas em 19 unidades, sendo dez delas de acolhimento institucional, três hotéis sociais, quatro casas de passagem (para pernoite) e duas repúblicas para famílias migrantes. Uma das repúblicas, que funcionam como casas compartilhadas, será inaugurada nos próximos dias, na Regional Santa Felicidade, para atender famílias com filhos de até 18 anos. A primeira delas abriu as portas no último dia 31 de março, na Regional Boqueirão.

Horário ampliado

Com a previsão de inverno rigoroso, a FAS optou por ampliar também a duração do trabalho de abordagem social nas noites em que as temperaturas forem iguais ou menores a 8 graus. Além de mais equipes, as komkis da FAS vão percorrer as ruas da cidade por mais tempo, das 18h à 1h, em busca de pessoas desprotegidas. Até o ano passado, a abordagem era intensificada até as 22h ou 24h, dependendo da previsão meteorológica.

O objetivo é oferecer serviços e fazer com que elas aceitem acolhimento antes das madrugadas, quando as temperaturas são mais baixas e o risco de hipotermia é maior.

Durante o dia, nas regionais, a abordagem a pessoas em situação de rua é feita pelos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) e, nos demais horários da noite, pela Central de Encaminhamento Social (CES), que funciona 24 horas por dia e sete dias na semana.

Integração e novas atividades

Além dos serviços da assistência social e do trabalho e emprego ofertados pela FAS, a Ação Inverno - Curitiba que Acolhe 2022 vai oferecer aos acolhidos atividades esportivas e culturais, que serão coordenadas pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj) e pela Fundação Cultural de Curitiba.

Vão participar também as secretarias municipais da Saúde (atendimento de saúde), Defesa Social e Trânsito (Guarda Municipal e Setran), Meio Ambiente (limpeza pública), Educação (espaço para abrigos emergenciais, caso necessário), Governo Municipal e Defesa Civil.  

Trabalho regionalizado

Este ano, a Ação Inverno será regionalizada, o que significa que cada núcleo regional será responsável por organizar e desenvolver as ações em seus territórios, de acordo com diretrizes da coordenação da ação.

Todo o trabalho está sendo definido por uma comissão, coordenada pela Defesa Civil de Curitiba. As ações vão constar em um plano de contingência, o primeiro do município para atendimento a pessoas em situação de rua, que será definido nos próximos dias, segundo o coordenador da Defesa Civil de Curitiba, inspetor Nelson Ribeiro.

Oferta de serviços e agasalho

Nas noites em que houver previsão de frio intenso, as equipes de abordagem social serão convocadas pela FAS. Educadores sociais farão busca ativa de pessoas nas ruas e também atenderão às solicitações que chegarem à Central 156.

“Estaremos em toda a cidade ofertando acolhimento, mas se a pessoa abordada não aceitar seguir com as equipes e houver o risco de hipotermia, vamos distribuir agasalhos, cobertores e mantas térmicas”, explica o presidente da FAS, Fabiano Vilaruel.

Pessoas doentes

Pessoas em situação de rua com problemas de saúde terão atendimento especial. Além de serem monitoradas constantemente pelas equipes, que já conhecem cada caso, elas poderão serem encaminhadas para unidades de saúde do município.

Animais de estimação

Como acontece desde 2019, os animais de estimação também serão transportados com seus tutores. Para isso, a FAS mantém em suas kombis caixas para transportar animais de até médio porte. Para esses casos, o acolhimento será feito em unidades que possuem canis.

Voluntariado

Com o controle da covid-19, a Ação Inverno deste ano voltará a contar com a participação de voluntários. Nos próximos dias entrará no ar um portal onde as pessoas interessadas poderão se cadastrar para a realização de algumas atividades realizadas em unidades de acolhimento à população de rua, como a encaminhamento para banho, o servimento de refeições e a oferta de roupas e itens de higiene pessoal.

Fonte: Comunicação FAS

Fundação de Ação Social

Rua Eduardo Sprada, 4520|CEP 81270010|Curitiba - PR|Todos os direitos reservados | Política de Privacidade

Desenvolvido por ICI - Instituto das Cidades Inteligentes