Fundação de Ação Social de Curitiba

Skip Navigation Links

Equipes da Prefeitura prestam atendimentos de emergência após chuvas localizadas

Publicado em 18/01/2022
  • 00334443
  • 00334444
  • 00334445
  • 00334446
  • 00334447
  • 00334448
  • 00334450
  • 00334451
Imagem: Comunicação FAS imagem conteudo

00334443

Servidores municipais voltaram a prestar atendimento de emergência a situações em decorrência da chuva que atingiu a capital entre a tarde e o início da noite desta segunda-feira (17/1). Com ocorrências pontuais de alagamento e quedas de árvore, mais uma vez Curitiba não registrou feridos nem pessoas que precisaram deixar suas casas. 

“O sistema de escoamento da cidade, fruto de grandes intervenções e de serviços de manutenção pontuais, contribui para o restabelecimento da normalidade em um curto espaço de tempo”, destaca o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, Péricles de Matos. 

Para os casos de necessidade, equipes foram rapidamente deslocadas para prestar o atendimento. Desde os primeiros minutos após o recebimento das ocorrências foram destacados guardas municipais, agentes de trânsito, integrantes da limpeza pública e da arborização (Meio Ambiente), da Fundação de Ação Social (FAS) e das administrações regionais. 

“São servidores que integram a rede de proteção de Defesa Civil, que recebem capacitação constante com o objetivo de agir com informação e qualificação sempre que seja necessário”, reforça o secretário da Defesa Social. 

A Limpeza Pública do Município ainda faz o recolhimento, na manhã desta terça-feira (18/1), de entulhos deixados pelas chuvas do fim de semana nos bairros Parolin e Guaíra. Em todas as regionais, as equipes da FAS estão fazendo busca ativa para identificar as demandas da população, além de atendimento com itens emergenciais como kits de higiene, cestas básicas, cobertores, colchões e outros itens.

Portão
Na Regional Portão, 17 famílias foram atendidas na comunidade Portelinha, Santa Quitéria. Foram entregues colchões, cobertores e lona para cobrir casas que tiveram o telhado danificado pela ação dos ventos.

Tatuquara
As equipes da Fundação de Ação Social (FAS) da Regional Tatuquara foram até o bairro Caximba, região que sofreu alagamentos. Foram atendidas seis famílias. As equipes disponibilizaram 12 lonas, 14 colchões, 17 cobertores e 6 cestas básicas.

Também no Tatuquara, no Moradias Rio Bonito, bairro Campo de Santana, ocorreram alagamentos, principalmente na Rua Maria Ortolani Gubert. Nesta terça-feira (18/1), administração regional vai enviar uma equipe do Departamento de Manutenção Urbana (DMU) ao local para desobstruir as galerias pluviais.

Bairro Novo
A Regional Bairro Novo registrou um pedido de fornecimento de lona e a Guarda Municipal foi acionada para controle do trânsito, devido a um alagamento embaixo da trincheira do Contorno Leste, na Estrada do Ganchinho com a Rua Antônio Augusto de Brito.

Cajuru
A FAS registrou cinco atendimentos no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Uberaba. Uma família foi atendida com colchão e cesta básica.

Pinheirinho
Cinco famílias foram atendidas, na Vila Parque Industrial, no Capão Raso, e na Vila Ulysses Guimarães, no Pinheirinho, pelos Cras locais.

Boqueirão
Desde o sábado, quando a cidade também registrou fortes chuvas, foram atendidas 17 famílias com cestas básicas e recurso alimentar, com a distribuição de 15 colchões, 8 kits limpeza e 4 cobertores, além de orientação para cerca de 20 famílias.

Balanço das ocorrências
Boletim emitido pela Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil aponta que a região norte da capital foi a mais afetada pela chuva. Com rajadas de vento de até 41 km/h e precipitação acumulada de 51,4 mm em duas horas, a chuva provocou quedas de árvores e de galhos grandes, pontos de alagamento e necessidade de fornecimento emergencial de lona para residências.

Foram 32 solicitações para corte emergencial de árvores. No Alto da XV, uma árvore caiu sobre dois veículos no cruzamento das ruas Sete de Abril e Ubaldino do Amaral.

Um deles precisou de apoio do Corpo de Bombeiros para a retirada dos ocupantes do automóvel (sem lesões). No local, agentes da Superintendência de Trânsito (Setran) e guardas do Grupo de Trânsito da GM (GTran) orientaram os motoristas durante os trabalhos de corte e retirada dos entulhos da via pública.

A Defesa Civil informa ainda sobre quatro fornecimentos de lona, nos bairros Campo Comprido, Tatuquara  e Santa Cândida, e quatro principais pontos com alagamento, no Cabral, no Tatuquara e no Xaxim.

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Curitiba continua monitorando as situações e possibilidades de novas chuvas para eventual intervenção e acionamento dos órgãos competentes.

Central 156
O cidadão que precisar comunicar a Prefeitura sobre estragos provocados pelo vendaval deve utilizar o telefone 156 da Central de Atendimento ao Cidadão, pelo site (www.central156.org.br) ou pelo aplicativo do serviço. O atendimento é feito por ordem de chamada e também de acordo com a gravidade da situação relatada.

A Defesa Civil registra as ocorrências que chegam ao município pelo telefone de emergência 199 (alagamentos) e, também, pelo 156 (Central de Atendimento ao Cidadão, que registra as solicitações para retiradas de árvore) e pelo 153 (Centro de Operações da Guarda Municipal - fornecimento de lona).

Outras situações decorrentes de chuvas ou temporais podem ser atendidas pelo Corpo de Bombeiros (193 - resgate) e pela Copel (falta de luz).

Fundação de Ação Social

Rua Eduardo Sprada, 4520|CEP 81270010|Curitiba - PR|Todos os direitos reservados | Política de Privacidade

Desenvolvido por ICI - Instituto das Cidades Inteligentes