Fundação de Ação Social de Curitiba

Skip Navigation Links

Conferência discute e propõe políticas para qualidade de vida da pessoa idosa

  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 01
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 02
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 03
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 04
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 05
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 06
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 07
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 08
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 09
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 10
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 11
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 12
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 13
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 14
  • IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 15
Publicado em 06/06/2019 Imagem: Ricardo Marajó/FAS imagem conteudo

IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Curitiba 01

Com base nos “Desafios de se Envelhecer no Século XXI”, representantes do Poder Público e da Sociedade Civil estão reunidos para avaliar como Curitiba pode melhorar a vida de sua população idosa.

A iniciativa é foco da IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, que teve início nesta quinta-feira (06) e segue até amanhã (07), na Universidade Positivo, em Curitiba. O evento é realizado a cada dois anos pelo Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa (CMDPI) e pela Fundação de Ação Social do Município (FAS).

Sob o tema “Os desafios do envelhecer no Século XXI e o papel das políticas públicas”, orientado pelo Governo Federal, a Conferência resultará em um documento com deliberações a serem encaminhadas para a Conferência Estadual , agendada para agosto. Delegados eleitos no próprio evento de Curitiba serão os responsáveis por apresentar as propostas da Capital para a defesa da pessoa idosa.   

 “A Curitiba que queremos para os idosos e futuros idosos só pode ser pensada e construída a partir de um debate com pluralidade de ideias. E é justamente isso que esta Conferência nos garante”, afirmou o Presidente da FAS, Thiago Ferro, durante abertura do evento.

Para a Presidente do CMDPI, Carla Braun, a Conferência é o lugar certo para se ouvir e dar direito de voz às demandas coletivas. “Este é um espaço de participação social e de exercício da cidadania. Estamos representando  grupos ou comunidades e,  juntos,  buscando garantir cada vez mais direitos para a pessoa  idosa de nossa cidade”, disse Braun.

Desafios

“Hoje está nascendo mais pessoas idosas que crianças”, lembrou o senhor Urandy Ribeiro Val, representando o segmento da pessoa idosa na abertura da Conferência. “Então é preciso que cada vez mais as autoridades ouçam os idosos e os órgãos sociais para que juntos possamos legar ao futuro melhores condições que as nossas”,  complementou.

O dado mencionado por Urandy é comprovado por  pesquisa recente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes). De acordo com o órgão, daqui a três anos, Curitiba terá mais idosos do que crianças.

A informação e suas conseqüências para o dia a dia da população idosa movimentaram as discussões realizadas nas três pré-conferências que antecederam a IV Conferência na Capital. A contribuição vinda desses debates, somada  aos  sete eixos temáticos que embasam a Conferência Estadual, formam a pauta dos grupos de trabalho que se dividem durante a programação destas quinta e sexta.

Os eixos integram os vários aspectos e as especificidades que envolvem a realidade atual e futura da pessoa idosa. Eles integram direitos e necessidades nas áreas de Saúde; Assistência Social e Previdência; Moradia e Transporte; Cultura, Esporte e Lazer; Educação; Direitos Humanos; e Conselhos de Direitos.

Início dos trabalhos

A solenidade de abertura contou com apresentação do Coral do Centro de Atividades para a Pessoa Idosa (Cati) Ouvidor Pardinho e teve  mesa formada pelo Presidente Thiago Ferro; pela presidente do CMDPI, Carla Braun, e pela vice-presidente da entidade, Priscila Guimarães Rodrigues; pela vice-presidente da OAB/PR, Marilena Winter; pela coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Promotoria de Defesa dos Direitos do Idoso e das Pessoas com Deficiência do Ministério Público do Paraná, Rosana Beraldi Berervanço; e pelo representante da população idosa, senhor  Urandy Ribeiro Val.

Em seguida à abertura, os participantes acompanharam palestra magna ministrada pelo psicólogo e professor da PUCPR, Clovis Amorin.

Fundação de Ação Social

Rua Eduardo Sprada, 4520|3350-3500|CEP 81270010|Curitiba - PR|Todos os direitos reservados|Política de Privacidade

Desenvolvido por ICI - Instituto das Cidades Inteligentes